terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Saudade daquela amizade

A ausência da presença, machuca e fere o coração.
Cicatrizes que se abrem facilmente,
mas que se fecham com a recordação.

Nunca esperamos um adeus,
e mesmo que venhamos a dizer ou ouvi-lo,
que não produza em nós, um sentimento de perda total, falta de força ou coragem.
Pois esta é uma fraqueza humana ingrata, inata.

A verdadeira saudade é sentida por pessoas que se amam
e se prezam e que neste maravilhoso vinculo de união,
expressam constantemente sua presença.
Alegram-se com as suas realizações e sucessos.
Preocupam-se com suas derrotas e desilusões.

Mesmo que seja sentida dolorosamente,
esta perda de convívio é superada pela alegria das lembranças,
que estarão cada vez mais vivas em nossas mentes,
e marcadas com carinho em nossos corações.

Apesar da imensa solidão que sentimos no íntimo,
uniremos forças para estarmos sempre felizes, pois,
sem dúvidas, estaremos sendo lembrados pelas mesmas
pessoas em que estamos pensando neste exato momento,
Com as mesmas preocupações, alegrias e saudade...

                                                                      Neviton M. Barbosa

               
             A amizade é um dos sentimentos mais bonitos que existe. É o vínculo formado por duas pessoas que compartilham, talvez, opiniões parecidas, gostos semelhantes, experiências em comum. É ter preocupação pelos problemas do seu amigo e felicidade pelo seu sucesso.
            Porém ela possui um inimigo à altura: a falta de convivência. O que tinham em comum pode não mais ser um suporte suficiente para manter seus laços afetivos. As pessoas mudam.
            Reconheço que perdi muitos amigos, algumas vezes por divergência de gostos (não ia com a cara dos seus novos 'amiguinhos'), isolamento geográfico (distância física, nada relacionado com Evolução), problemas com horários e por conta de novas atitudes que acabei desaprovando. Só posso dizer que sobrou em mim muita saudade, pois não se encontra mais amigos como aqueles. (Pois nesses tive muito mais tempo para aproveitar; não que os novos não possam ser tão bons quanto: na verdade conheci muitas pessoas interessantes)
            Tenho a impressão que todos me acham antipático - não os culpo pois sou fechado mesmo (Na verdade tornei-me fechado). Eu não tento conquistar a confiança dos outros, se acontece, é natural. Não recebo  visitas em casa - na verdade, se quero que alguém me visite, tenho que convidar e, mesmo assim, não há garantia de resposta. Dediquei todo meu tempo para garantir meu futuro e só pude cultivar amizades com aqueles que trilhavam o mesmo caminho. Aos outros peço apenas desculpas; reconstruir os momentos, só na nostalgia, porque criar novos... vejo que não será possível. Queria não ficar só na saudade,  montar novas lembranças apartir de novos bons momentos para apenas lembrar, sem ansiar ardorosamente para que algo aconteça alguma vez mais. Saudade é sentir falta de alguém, e, para isso, ela deve estar ausente. Cura mais simples é manter aqueles que se estima junto a nós.
Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.
                                                                        Clarice Lispector
            A amizade é como um castelinho de areia: deve ser construído com muito cuidado e paciência, na medida certa. O processo é demorado e soa que nunca vai ter fim, e sem perceber, com muita facilidade uma onda pode destruí-lo. Só resistirá os castelinhos que forem bem construídos pelas mãos dos dois. Mas mesmo assim, nada impede que um dos arquitetos venha um dia e destrua sua criação.

2 comentários:

  1. Tento fazer meu melhor em tudo o que faço. Não tá perfeito, mas que bom que tu gostou Sarah.

    ResponderExcluir